26 de maio de 2017

Impossível esquecê-las!



Apesar da minha ausência por uns tempos e de não ter vindo aqui partilhar tudo o que sinto pelas crianças que deixei para trás em África, a verdade é que nunca se esquece, nunca as esqueci...
Uma vez em África, para sempre contagiada.
África prende, amarra, com os seus cheiros, sabores, sorrisos e cores.
Tenho muitas saudades de todos os que lá conheci, com quem partilhei o meu dia a dia, das noites quentes sem dormir, dos dias passados na escola a tentar ensinar alguma coisa que pudesse fazer a diferença no futuro das crianças, dos domingos a dançar e a cantar no jemberem.
A vida continua, os dias passam e o que lá vivi já ninguém me tira, mas a verdade é que todos os dias penso em voltar.
Na minha opinião acho importante vivermos por e para uma causa seja ela qual fôr.
Algo que vá para além de nós mesmos, do nosso umbigo, que nos faça sair da nossa zona de conforto e que nos transporte para outras realidades onde possamos ajudar, ser úteis de alguma forma e talvez por uns minutos mudarmos a vida de alguém.
Sei que o que fiz teve esse efeito na vida de algumas das crianças guineenses que conheci mas o que elas não sabem é que o efeito que elas tiveram em mim só pelo facto de as ter conhecido e de ter vivido com elas por uns meses foi poderoso, gigante e mudou a minha forma de estar na vida para sempre.
Impossível esquecê-las!

4 de dezembro de 2015

Um Natal com sentido









Aproxima-se mais um Natal na Casa Emanuel.
Um Natal diferente, mais quente mas com um verdadeiro sentido.
Um tempo de Amor e de Alegria, pois apesar das adversidades, para estas crianças, existe magia.
Festejam um Natal real, um Natal com sentido em que nos seus corações têm Jesus como amigo.
Feliz Natal meus amores!

It's almost Christmas at Casa Emanuel.
A different Christmas, warmer, but with a real meaning.
A time of Love and Joy, because in spite of adversity, for these children, there is magic.
They celebrate a real Christmas, with the feeling that in their hearts, they have Jesus as a friend.
Merry Christmas my loves!


20 de outubro de 2015

Apadrinhamento, o que é?...




Para mim, apadrinhar uma criança órfã ou abandonada pelos pais, é a oportunidade de poder contribuir para uma pequena mudança na vida de alguém a quem os direitos mais básicos foram retirados. O direito ao amor, à protecção, à família, saúde, educação, alimentação saudável, o direito a sonhar e a ser criança. 
Ser um padrinho ou uma madrinha é criar a possibilidade destas crianças sentirem que há alguém que à semelhança de um pai e de uma mãe, se preocupa com elas, deseja vê-las crescer e nutre por elas alguma estima, algum amor.
Ser padrinho é contribuir todos os meses para que os afilhados possam ter uma refeição saudável, um banho, roupa lavada, um lápis e um caderno, um lugar na escola mas é também permitir que estas crianças se sintam amadas e importantes mesmo que à distância de uma carta.
É poder gerar felicidade!

apadrinhamentos@coracaosemfronteiras.org 


29 de setembro de 2015

Do Porto para a Guiné




É tão bom quando do nada surgem estas ajudas inesperadas!
E melhor ainda, quando se trata de material escolar, novo, de qualidade e tão giro como este.
As aulas na Guiné já começaram mas as necessidades continuam a ser mais do que muitas.
Sei, por experiência própria, que por muito boa vontade que tenhamos, trabalhar sem material, não é nada fácil.
Obrigada Tia Nini, por se ter lembrado dos "meus" meninos.
Agora o próximo passo é fazer chegar tudo isto ao destino e tenho a certeza que a ajuda e solução irão aparecer!



1 de junho de 2015

A sorrir com os CTT Expresso







Porque as crianças merecem sorrir, em qualquer parte do Mundo, seja qual for a raça, religião, situação geográfica ou condição social.
Aqui distribuímos sorrisos, muitos, grandes, genuínos.
A receita é simples, juntamos a boa vontade, a alegria da partilha, a perseverança, o querer fazer diferente e o sonho de ver sorrir centenas de crianças.
Embrulhamos tudo e pintamos as caixas com mensagens fluorescentes de Amor e Coragem.
Hoje, no Dia Mundial da Criança, e mais uma vez com a ajuda preciosa dos CTT Expresso, enviamos tudo isto para a Guiné-Bissau!
Obrigada a quem acredita que vale a pena agir e amar à distância!


20 de maio de 2015

A "costurar" sorrisos





O projecto de ajudarmos a criar uma oficina de costura no orfanato dos rapazes em Bissalanca, já está a ser costurado pelo menos desde 2012.
Mas foi em 2009, quando cheguei pela primeira vez à Guiné-Bissau, que me deparei com a realidade dos homens alfaiates de rua.
Achei tão interessante que resolvi ir ao mercado do Bandim, um dos maiores da África Subsariana, comprar muitos metros de tecidos coloridos para serem transformados em lindos vestidos. Surgia assim a primeira parceria com o rapaz alfaiate do bairro de Afia, o bairro onde está situado o orfanato. Ele costurava os vestidos, eu vendia-os em Portugal e o dinheiro das vendas era enviado para o orfanato.

"Na Guiné-Bissau quem costura são os homens. Uma tradição que passa de geração em geração. Conheci um rapaz que com pedaços de tecidos fazia arte. Na sua tabanca e com um pequeno gerador que lhe fornecia a energia para pôr a máquina de costura a trabalhar, chamava a atenção de todas as mulheres que por lá passavam enchendo a aldeia de mil cores. Nos tecidos africanos cada padrão conta uma história. As mulheres quando os usam estão a passar uma mensagem. Estes vestidos também passam a sua mensagem, a da solidariedade."




Uma das maiores preocupações do orfanato Casa Emanuel, é que as suas crianças tenham um futuro. Para isso, a escola do orfanato, faz diariamente um enorme esforço para que lhes sejam transmitidos todos os conhecimentos possíveis para que no futuro possam ter um trabalho ou exercer uma profissão no seu país, um dos mais pobres do mundo.
E, juntando estes factores, nasceu a tal ideia de criar uma oficina/escola de costura no orfanato dos rapazes para que estes possam aprender a arte de costurar e no futuro, se quiserem, exercê-la como profissão.
A nossa ONGD Coração Sem Fronteiras e os seus parceiros e voluntários uniram esforços e mais uma vez o projecto vai poder concretizar-se.
A caminho da Guiné-Bissau vão dezenas de máquinas de costura e material eléctrico para montar a tão desejada oficina.



25 de abril de 2015

O dia em que me apaixonei...




































Faz exactamente hoje 6 anos que me apaixonei por uma terra que nunca tinha pisado, pessoas que nunca tinha visto e por centenas de crianças de abraços sinceros, sorrisos doces e olhos brilhantes.
Impossível não me apaixonar...
Parece que foi ontem que as vi pela primeira vez.
Quando entrei pelos grandes portões vermelhos do orfanato senti de imediato um calor humano tão grande, um amor tão imenso e tanta generosidade que este dia marcou para sempre a minha vida.
Destas centenas de sorrisos é certo que nunca me vou esquecer.
Fizeram de mim uma pessoa muito melhor.
O meu amor e gratidão por elas não tem fim.